Seguidores

ESPALHO POEMAS EM SEU CAMINHO COMO FLORES PARA OFERECER-LHE MAIS BELEZA

segunda-feira, 14 de maio de 2012

AMOR SEM FIM




Noite morna, chuva fina,
Céu escuro, sem estrelas.
Minh'alma grita palavras de amor
Levadas ao léu.
No silêncio da noite
Ninguém a escutar-me
Senão as nuvens escuras do céu.
Busco na lembrança
Os beijos doces
E as palavras ternas
Que se perderam no tempo e espaço.
Só as musas a encherem minha solidão.
Só os poetas a falarem ao meu coração.
Ah vida louca!
Que me roubou todos os amores
E me sufoca no peito
Os gritos da loucura
De um amor que não morre...
Minhas palavras se perdem na noite
E a minha dor
Morre triste em meu peito...
Teus olhos azuis ainda me fitam em sonhos
e teus braços fortes me abraçam
Com desejo incontido.
Mas acordo e ainda meio sonâmbula
Te busco no lado vazio da cama...
Será meu destino terminar assim
Minha vida sem amor algum
Quando ela ainda vibra tão forte em mim?
Se a prata enfeita os fios de meu cabelo
E linhas finas marcam-me o rosto
Dentro de mim a alma inda grita
Por um novo amor!



Um comentário:

  1. Lindo, intenso poema...penso que apesar da aparente solidão, o amor ainda permanece, isso é bonito.
    Beijos querida,
    Valéria

    ResponderExcluir

MEU LIVRO DE POESIA

MEU LIVRO DE POESIA
MEU LIVRO DE POESIA