Seguidores

ESPALHO POEMAS EM SEU CAMINHO COMO FLORES PARA OFERECER-LHE MAIS BELEZA

domingo, 27 de julho de 2014

A CANÇÃO DO POETA


Não é poeta
quem não teve amores...
Ele é o cancioneiro
que canta os sonhos
e as utopias...
Faz da vida
e  dos dissabores
uma triste canção!
Despe seu coração
e os caminhos sofridos...
Ele escuta a natureza,
garimpando  os diamantes
que, nos remansos dos rios,
esconde sua beleza
e também sua alegria!


domingo, 13 de julho de 2014

TRISTEZA





Triste solidão
a abocanhar-me os dias...
Triste fel
a envenenar-me a alma...
Triste dor
a sangrar minha carne
e meu coração...
Triste agonia
roubando-me auroras...
Triste carência
a arder em meu corpo...
Triste poente
a trazer a noite...
Triste  carrossel do tempo
a tirar-me alegrias...
Triste saudade
a morder minh'alma...
Triste tristeza
a reclamar meus versos
e a vestir minha poesia!...



domingo, 6 de julho de 2014

AMOR ETERNO






Quando já não me vires sorrir.
quando, nunca mais, meus olhos
puderem descansar nos teus:
quando tua boca ardente
já não encontrar meus lábios...
Quando teu coração
já não puder achar alento
em meu peito...
Quando eu jazer na terra fria,
não chores, meu amor, não chores!
o que tenho dentro d'alma
não pode morrer
como morre a flor,
como morre o verme,
como morre o homem!
Quando também teu corpo
voltar à terra,
quando o planeta
tiver seu eixo deslocado,
quando, outra vez,
voltar a ser átomos soltos,
quando as estrelas vagarem,
sem rumo,
pelo etéreo,
e quando tudo,
num caos louco,
puser fim ao infinito
e voltar ao seio do Criador,
ainda te amarei!...

quinta-feira, 3 de julho de 2014

MONTES CLAROS

Ah, Montes Claros,
que saudade tenho de ti!...
A Montes Claros 
de minha mocidade,
Do colégio Tiradentes
no velho prédio...
Dos clubes volantes
de nossos amores...
De casas tão lindas,
hoje no chão
e do antigo apito
do trem do sertão!...
Ah, Montes Claros,
que fizeram de ti?
Dói-me o peito
a lembrar serenatas
e seresteiros e poetas
que hoje vivem
em nossa saudade...
Montes Claros das marujadas
e das canções de outrora...
De homens valorosos
que derramam, hoje, 
lembranças calorosas...
Montes Claros de claros montes, 
ar tão puro e cheio de calor...
Dos velhos quintais
e seus pomares
cheios de mangueiras,
seriguelas e cajueiros...
De gente honesta e trabalhadora...
Daquela pequena cidade
em que todos eram amigos...
Minha querida  Montes Claros,
tu te tornas cada vez mais moça
e cosmopolita...
O progresso chegou
e só és menina 
em minha lembrança...
Montes Claros das procissões,
o povo de uma fé tão linda!...
Padre Dudu sempre lembrado
e tantos padres tão queridos!...
Meninas corajosas
a fundar uma faculdade,
onde talentos floresceram ...
A Igreja do Rosário,
do Bom Jesus e dos Morrinhos,
que belas canções inspiraram...
Tenho queixas de ti, ó Montes Claros,
mas te amo com todo ardor,
ó Princesa desse sertão!

SONHO DE APRENDIZ


Se ainda crio alvoradas,
acendo luzes,
vadio pela vida,
sempre encantada,
voo pelo universo
e alimento sonhos,
é porque minh'alma
ainda é de criança
e alimenta uma doce esperança
de manhãs luminosas...
Atendo o instante 
e me derramo em amor...
Sou gente apenas,
que cai e levanta,
a aprender o ritmo da vida...

MEU LIVRO DE POESIA

MEU LIVRO DE POESIA
MEU LIVRO DE POESIA