Seguidores

ESPALHO POEMAS EM SEU CAMINHO COMO FLORES PARA OFERECER-LHE MAIS BELEZA

terça-feira, 30 de setembro de 2014

A MENINADA E A CHUVA

alegria

Brincando na rua
A criançada se esbaldava
Com os pés na enxurrada
E o banho de chuva
Lavando a alma.
Os risos e gritos
Pela rua se espalhavam
E a benção da vida
Sobre elas se entornava.
As mães aflitas
Às portas gritavam:
"Meninos danados,
Pra casa agora
Não veem que a chuva
Pode ser perigosa?"
E a  feliz meninada
Pra casa entrava.
Tudo isso se dava
Na rua Sergipe,
Hoje, lugar nobre da cidade.
E isso é que era pura felicidade!...

sábado, 27 de setembro de 2014

O MAR

Era tão bom viver a beira-mar!
Ali a tristeza não tinha vez
Era só ela se aproximar
E eu parava a contemplar
Toda aquela grandeza.
Olhava os barcos, ao longe,
Ouvia o grito das gaivotas,
Via os jovens a surfar
E os garotos a dar cambalhotas
Na areia...
Meus olhos se enchiam
Com aquela beleza
E meu coração agradecido
Voltava-se para Deus em prece!

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

A RUA NUA





Nessa rua deserta, nua e vazia
Penso no meu tempo de agora:
E grita a minha verdade:
A infância e a mocidade
Sempre voltam
Encharcadas de saudade...
E meu silêncio branco
Tenta transmutar a realidade
Atroz e fria...

terça-feira, 23 de setembro de 2014

PRIMAVERA

Sinto um perfume
Que vem da terra
E vejo um rebuliço
De pássaros e insetos
A chuva apenas pingou
E o verde das plantas brotou.
As cores se espalham
Pelo jardim e pela cidade
É uma festa sem fim
E um ar de felicidade...
Ah, é o cio da terra:
A primavera chegou!

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

A MENINA NO BONDE

A menina no bonde
Lia feliz os anúncios
E em cada gravura
Viajava em sua imaginação.
Depois de tê-los lido,
Ia traçando mentalmente,
O caminho percorrido
E olhando para a mãe bonita
Aspirava-lhe o perfume do braço
Pensando que aquele era
O cheiro de toda mãe.
Descendo a rua da Bahia
Ela já sabia
Que a viagem terminava
Tocava, então, apressada
O cordão da sineta
Porque já o alcançava.
E pulava do bonde com a mãe
Para fazer compras e visitas.
Ah, infância dourada,
Perdida no tempo...
Hoje, desce e sobe a rua da Bahia
Buscando resquícios do passado
Que possam aquecer-lhe a alma...

PEDAÇOS DE MIM...


Rasguei-me inteira
E aportei longe de mim.
Os sonhos viraram cinzas
E minha alma vazia
Perdeu-se pelos caminhos...
Não sou eu mais quem vivo,
Mas pedaços de mim...

sábado, 20 de setembro de 2014

SONHO FUGAZ

 


Sonho, apenas sonho,
Às vezes lindo,
Outras amargo,
Mas apenas um sonho
A vida de todos nós!

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

A BRISA



A brisa sutil
E fortuita
Beijou-me a face,
Assanhou-me os cabelos
Sussurrou-me aos ouvidos.
Era um recado de amor
Que veio de longe
Muito longe...

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

EU VI!


Ah, eu vi,
Vi passarinhos cantando,
Moças bonitas a passear,
Bandos de grasnas grasnando
E bêbados tonteando
Pelas ruas e becos da loucura...
Eu vi,
Vi fontes jorrando,
Vi ipês na seca florescendo...
Vi homens sem graça
A beber cachaça
Para encher suas vidas vazias...
Vi jovens sonhadoras
A esperar um príncipe
Que do reino encantado
Jamais voltou.
Vi crianças brincando
E outras chorando...
Vi guerras tristes
A apodrecer os homens...
Vi estrelas luminosas
E serenatas em noites
de ventania...
Ah, eu vi!
Via a vida passando
E agarrei-a com ímpeto
E peguei carona em sua sela!

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

CAMINHADA


No longo caminho
encontrei flores e espinhos...
Tive tantos amores
e espalhei alegria...
Chorei lágrimas
pela dor do outro
e quis um mundo
mais bonito...
Hoje fito
o passado
e sei que fui feliz.
Recolho a felicidade,
vestida de saudade,
e  a espalho em meus versos!...

MEU LIVRO DE POESIA

MEU LIVRO DE POESIA
MEU LIVRO DE POESIA